você está no HOSPITAL SANTA HELENA
Mudar hospital

Notícias


14/11/2016 - Cirurgia Bariátrica

 

Do que se trata a cirurgia Bariátrica?

 

A cirurgia bariátrica consiste na cirurgia para tratamento de pacientes com obesidade mórbida ou severa. É a única forma de tratamento eficaz a longo prazo para perda e manutenção da perda de peso para estes pacientes.

 

O principal objetivo da cirurgia é o ganho de saúde, com a melhora de diversas comorbidades associadas à obesidade como o diabetes, a hipertensão arterial, entre outros. O aspecto estético, apesar de considerado também, é secundário e nunca o primordial. Ao buscar uma cirurgia bariátrica o paciente tem que ter em mente que é necessária uma modificação no estilo de vida que o leve a realizar atividades físicas e dieta, o que irá auxiliar na perda e manutenção de peso.

 

Não existe nenhuma cirurgia bariátrica em que o paciente possa comer de tudo e não engordar novamente. A obesidade é uma pandemia do século XXI e possui origem em diversos fatores como genéticos, alimentares, comportamentais (como o sedentarismo) e psicossociais.

 

O que é o IMC?

No intuito de se medir a quantidade de massa que existe no corpo de uma pessoa foi criado o Índice de Massa Corpórea (IMC) que nada mais é que uma medida do peso (em quilos) dividido pela altura (em metros) e novamente dividido pela altura (IMC = peso/altura²).

 

O IMC serve para o médico como uma medida indireta de obesidade, sendo aceito universalmente para estimativa da presença de obesidade. Quanto maior o IMC, mais pesado é o paciente, e maior a possibilidade de o mesmo possuir obesidade severa. 

 

IMC entre 30-35 kg/m²: Obesidade Grau I

IMC entre 35-40 kg/: Obesidade Grau II

IMC maior que 40 kg/: Obesidade Grau III

 

 

Quem pode se submeter à Cirurgia Bariátrica?

Atualmente, os pacientes candidatos à cirurgia bariátrica precisam seguir exigências determinadas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), dentre as quais destacamos: 

 

Índice de Massa Corpórea superior a 40kg/m² ou

Índice de Massa Corpórea superior a 35Kg/m² com doenças associadas à obesidade e que melhoram com a cirurgia;

Tentativas de perda de peso com tratamento clínico insatisfatório por, pelo menos, 2 anos;

Ausência de contraindicações médicas ou psiquiátricas

 

Recentemente o CFM publicou uma nova resolução que aumenta o rol de comorbidades para indicação de cirurgia bariátrica em pacientes com índice de massa corporal entre 35kg/m² e 40kg/m². Agora, além de comorbidades como diabetes tipo 2, apnéia do sono, hipertensão arterial, dislipidemia, doença coronária, osteo-artrites, consta na nova resolução a inclusão de doenças cardiovasculares (infarto do miocárdio, angina, insuficiência cardíaca congestiva, acidente vascular cerebral, hipertensão e fibrilação atrial, cardiomiopatia dilatada, cor pulmonale e síndrome de hipoventilação), asma grave não controlada, osteoartroses, hérnias discais, refluxo gastresofagiano com indicação cirúrgica, colecistopatia calculosa, pancreatites agudas de repetição, esteatose hepática, incontinência urinária de esforço na mulher, infertilidade masculina e feminina, disfunção erétil, síndrome dos ovários policísticos, veias varicosas e doença hemorroidária, hipertensão intracraniana idiopática, estigmatização social e depressão.

 

Há mais de um tipo de cirurgia bariátrica?

Sim, há alguns tipos diferentes de cirurgia para obesidade. Dentre os autorizados pelo Conselho Federal de Medicina, os procedimentos bariátricos podem ser definidos como restritivos (onde a perda de peso se dá pela diminuição da quantidade de alimentos), disabsortivos (onde a perda de peso se dá pela diminuição da absorção da comida) ou mistos (quando há combinação dos dois métodos anteriores). Atualmente, os dois tipos de cirurgia mais comumente realizados no Brasil são o by-pass gástrico em Y de Roux e a Gastrectomia Vertical (“Gastric Sleeve”)



Quem devo procurar?

 

O Cirurgião do Aparelho Digestivo possui habilitação para realizar procedimentos cirúrgicos complexos em cirurgia abdominal, dentre os quais, a cirurgia bariátrica. Quando pensar em realizar procedimentos cirúrgicos procure saber qual a formação que o cirurgião que irá realizar a sua cirurgia possui, se o mesmo é membro de alguma entidade científica representativa e se possui atualização constante na área de atuação.

 

Para saber mais sobre indicações e contraindicações sobre a cirurgia para obesidade marque sua consulta com nossos cirurgiões especialistas em nosso ambulatório de especialidade, que está preparado para prestar toda a assistência multidisciplinar que esses casos necessitam.

 

Centro de Cirurgia para Obesidade Mórbida

Consultório 3 dos Ambulatórios do Hospital Santa Helena

Telefone para Marcação: (61) 3215-0000 opção 1

 

 

Nossa Equipe de Cirurgiões do Aparelho Digestivo:

 

Dr. CESAR AUGUSTO DE FAZZIO

Cirurgião Geral / Cirurgião do Aparelho Digestivo

CRM 16531-DF

 

Dr. GUILHERME OCTÁVIO STAUT CARADORI

Cirurgião Geral / Cirurgião do Aparelho Digestivo

CRM 17464-DF

 

Dr. MANOEL LUIZ NETO

Cirurgião Geral / Cirurgião do Aparelho Digestivo

CRM 12202-DF

 

Dr. RAFAEL QUIXABEIRA ZORZIN

Cirurgião Geral / Cirurgião do Aparelho Digestivo

CRM 16179-DF

 

 

Endereço: SHLN 516 CONJUNTO D - ASA NORTE - BRASÍLIA - DF
©2014 Rede D'Or São Luiz - Todos os direitos reservados